VÔLEI | Vôlei Ribeirão participa de Campanha de Doação de Sangue

22/11/2017

Elenco e comissão técnica doaram sangue no Hemac; sábado (25) é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue

No próximo sábado (25) é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Comemorando a data, jogadores e comissão técnica do São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão foram na manhã desta quarta-feira (22) ao Hemac - Serviço de Hemoterapia para doação de sangue.

Todos os jogadores e membros da comissão técnica passaram pela triagem para doação e só não doaram aqueles que tinham alguma restrição, como por exemplo, ter feito tatuagem recentemente ou ter utilizado algum tipo de medicamento. A maioria doou.

"Entendo ser uma obrigação da equipe participar de campanha como esta. Temos o lado esportivo, mas também há o lado e aspecto social, que são muito importantes. Temos que dar o bom exemplo para que outras pessoas possam participar e ajudar que precisa", disse o treinador Marcos Pacheco.

Alguns jogadores doaram pela primeira vez. Um deles foi o ponteiro João Paulo. "Sempre participei de campanhas, mas por conta das tatuagens ou de alguma outra coisa, sempre parava na triagem. Que bom que deu certo dessa vez. Quero participar mais vezes", disse o campeão mundial.

"Essa coleta de sangue dos jogadores deve ser suficiente para três dias de alta demanda no Hospital São Francisco, Hospital Electro Bonini, Hospital Santa Lydia, e Sinhá Hospital Materno Infantil. Agradecemos muitos", disse o Dr. Geraldo Cunha, hematologista.

Dentro de quadra, o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão continua os trabalhos visando a Superliga B, que tem previsão de começar em janeiro. O objetivo na competição é o título e consequentemente uma vaga para Superliga A.

O Vôlei Ribeirão conta com patrocínios da São Francisco Saúde, Sicoob e Raízen, e apoio da Prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Fórmula Academia, Clínica Collucci, Muraca Sports e Salute Restaurante e Pizzaria.

Além do lado esportivo, a equipe tem caráter social. Os ingressos dos jogos em casa são trocados por alimentos ou produtos que são destinados ao Fundo Social de Solidariedade. O projeto consiste ainda em inclusão social por meio do esporte.

Texto: Fabiano Ribeiro
Foto: Viviane Novaes/São Francisco/Divulgação